quarta-feira , agosto 21 2019
Início / Clipping / Linha de financiamento para empresas atingidas pela tragédia em Mariana

Linha de financiamento para empresas atingidas pela tragédia em Mariana

R$ 12 milhões serão distribuídos em MG e ES
Fonte: Jornal O Tempo

Uma nova linha de financiamento será aberta para empresários afetados direta e indiretamente pelo rompimento da barragem de Fundão, em Maria, na região Central do Estado. De acordo com a Fundação Renova, responsável pelo aporte de R$ 12 milhões destinados, inicialmente, as 500 empresas em Minas Gerais e Espírito Santo, o novo fundo será lançado no próximo mês.

Mesmo ainda sem definir as taxas do financiamento, em Minas Gerais, segundo presidente da Renova, Roberto Waacl, a meta é manter ou gerar 500 empregos nessas empresas. No Estado serão investidos R$ 10 milhões para o programa. Em levantamento da Fundação, foram identificados 380 micro e pequenas empresas com algum tipo de restrição ao crédito na região do Rio Doce. No Espírito Santo, esse número chega a 80, que poderão ter acesso a R$ 2 milhões de crédito. A ideia pé gerar 200 empregos no Estado.

De acordo com Waack, o programa será destinado à formação de capital de giro a baixo custo para empresas que estão sem acesso ao crédito formal. O dinheiro será limitado a empresas com faturamento de até R$ 4,8 milhões anuais. O projeto é que as instituições recebam ainda assessoria técnica do Sebrae. “Temos trabalhado nas situações de certo prazo, que são ações ligadas aos programas de indenização, reparação e reassentamento. Mas pensamos também em um ponto de visão de longo prazo, que é no fortalecimento e diversificação econômica”, ressaltou Waack.

Outro lado. Para Mônica dos Santos, representante da Comissão dos Atingidos pela Barragem de Fundão, até o momento é difícil acreditar que alguma dessas ações trará resultado prático. “Só vendo para crer se o que eles falam terá alguma mudança. Não dá para criar esperança, porque, até agora, tudo fica no projeto e na expectativa. Tem sido tudo uma enganação”, reclamou.

Em junho, a Fundação Renova lançou o Fundo Diversifica Mariana para diminuir a dependência da cidade da mineração. Com aporte de R$ 55 milhões, até o momento nenhum negócio foi fechado. Mas, segundo a Renova, dois potenciais empreendimentos estão em fase de negociação.

PBH cria novo fundo contra desastres

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) instituiu o Fundo Municipal de Proteção e Defesa Civil (Fumpdec), em substituição ao Fundo Especial Municipal para Calamidades Públicas. A mudança passa a valer a partir desta quinta-feira (30). O novo instrumento, que terá gestão da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, vai facilitar a captação de recursos dos governos federal e estadual, por parte da PBH, em caso de necessidade devido a eventual desastre, seja ele natural ou não.

O Fumpdec herda cerca de R$ 805 mil do antigo instrumento. “São recursos que usamos para mitigação, preparação para emergências , além das ações que sempre fazemos. Neste momento, estamos treinando o Corpo de Bombeiros e capacitando moradores da área de risco”, explicou o subsecretário de Proteção e Defesa Civil de BH, coronel Alexandre Lucas Alves.

 

FONTE: O Tempo

Sobre Sindsema

Veja também

Regras mais duras de transição para quem já está no mercado de trabalho

Se a reforma for aprovada, 78% das pessoas que estão no mercado e têm menos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *