terça-feira , setembro 17 2019
Início / Clipping / Fundação Renova comemora Dia Mundial do Meio Ambiente em escolas de Minas Gerais

Fundação Renova comemora Dia Mundial do Meio Ambiente em escolas de Minas Gerais

As ações acontecem no Vale do Aço, em Santana do Paraíso, e no Vale do Rio Doce, em Galileia e Tumiritinga

Para marcar o Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 05/06, a Fundação Renova organizou eventos de educação ambiental em escolas de três municípios mineiros: Santana do Paraíso, no Vale do Aço, e Galileia e Tumiritinga, no Vale do Rio Doce. A ideia foi lembrar os estudantes sobre a importância de preservar os recursos naturais e consumi-los de maneira consciente.

As atividades aconteceram em Santana do Paraíso, no Vale do Aço, e Galileia e Tumiritinga, no Vale do Rio Doce, com alunos de escolas municipais e estaduais. | Foto: Leonardo Morais

A analista socioambiental da Fundação Renova, Soraia Soares Silva, explica que o foco das atividades é nas ações desenvolvidas em cada município, em especial o monitoramento da água. “É importante desenvolver a percepção sobre o tema nas escolas e colocá-los [os alunos] em prática no dia a dia”, afirma.

Na quarta-feira, 05/06, cerca de 240 estudantes das escolas Maria Ivone Damasceno (municipal) e José Rosa Damasceno (estadual), em Santana do Paraíso, participaram de atividades para promover a conscientização ambiental.

“Conversamos com os alunos sobre a importância da água para consumo e apresentamos as ações de monitoramento da qualidade da água do rio Doce e da água para consumo humano. Também apresentamos os equipamentos utilizados durante as coletas de água no monitoramento do rio e usamos um kit que simula uma prática de análise de água”, conta Soraia.

VALE DO RIO DOCE

As ações do Dia Mundial do Meio Ambiente seguiram durante a semana no Vale do Rio Doce. Na sexta-feira, 07/06, alunos de todas as escolas públicas de Galileia participam de um desfile pelas ruas da cidade. Uma peça teatral na Escola Waldira de Castro Martins abriu e encerrou o evento, que contou, ainda, com duas intervenções artísticas. Uma das alas do desfile, com a participação de crianças, foi criada por iniciativa da própria escola para homenagear a Fundação Renova.

Em Tumiritinga, as atividades aconteceram no sábado, 08/06, reunindo 600 alunos de cinco escolas da cidade. Um grupo de teatro apresentou uma peça com a temática ambiental e representantes da Fundação Renova conversaram com os alunos sobre a importância do tratamento da água para consumo. Além disso, os estudantes puderam conhecer as ações do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático de Água e Sedimento (PMQQS). Atualmente, são 92 pontos de monitoramento manuais e 22 estações automáticas que acompanham a evolução da qualidade das águas.

SOBRE O PROGRAMA

O Programa de Monitoramento Quali-quantitativo da Água e Sedimentos no Rio Doce e Zona Costeira (PMQQS) foi implantado a partir do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), firmado após o rompimento da Barragem de Fundão, em 05 de novembro de 2015.

O Objetivo Geral da Rede de Monitoramento proposta é acompanhar, ao longo do tempo, a recuperação da bacia hidrográfica do rio Doce e a efetividade das intervenções permanentes realizadas, a partir da avaliação sistemática da qualidade das águas e dos sedimentos.

Para atingir o Objetivo Geral são definidos os seguintes objetivos específicos:

  1. Implementação dos pontos de monitoramento (instalação de equipamentos);
  2. Estabelecimento de protocolos de monitoramento (procedimentos de coleta, procedimentos de análises laboratoriais, frequências de amostragem);
  3. Determinação do nível de qualidade do Rio Doce em pontos representativos, ao longo do tempo;
  4. Elaboração de relatórios de análise de tendências, avaliação e divulgação dos resultados.

A Fundação Renova implantou, em parceria com órgão ambientais de gestão dos recursos hídricos federais e dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, 92 pontos de monitoramento, sendo 42 ao longo do Rio Doce e afluentes, 14 em lagoas e 36 na zona costeira e estuários, abrangendo a região central do Espírito Santo até o Sul da Bahia. São 56 pontos de monitoramento convencional da qualidade das águas nos estados de MG e ES, sendo 36 em Minas Gerais e 21 no Espírito Santo, das quais 22 estações são automáticas com medição em tempo real.

Os dados gerados pelo programa de monitoramento de longo prazo serão divulgados pela Fundação Renova para toda a sociedade, por meio do site do IBAMA. Os dados gerados no programa de alerta serão destinados aos gestores públicos como subsídio à tomada de decisão, associados a limites de alerta para facilitar a interpretação.

Mapa de distribuição das estações de monitoramento do PMQQS

São monitorados 42 parâmetros físico-químicos mensalmente nas águas, dentro outros monitoramentos como biomonitoramento, sedimentos, medição de vazão e descargas líquidas e sólidas, que dão uma visão completa da evolução da qualidade das águas.

As estações automáticas são divididas em tipo I e II com respostas a cada 30 minutos para parâmetros de qualidade das águas específicos:

Com informações: Fundação Renova

Sobre Sindsema

Veja também

Bolsonaro publica vídeo falso sobre matança de baleias para atacar Noruega

País europeu criticou o presidente brasileiro e suspendeu, na última semana, o repasse de cerca …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *