quarta-feira , abril 8 2020
Início / Clipping / Coronavírus: Governo anuncia suspensão definitiva das aulas e quitação de débitos com servidores idosos

Coronavírus: Governo anuncia suspensão definitiva das aulas e quitação de débitos com servidores idosos

Romeu Zema anunciou uma série de medidas para conter o avanço do Covid-19 em Minas

Por Humberto Martins (Jornal OTempo) – 19/03/2020

Romeu Zema anunciou suspensão das aulas, por causa do coronavírus(foto: Pixabay)
Romeu Zema anunciou suspensão das aulas, por causa do coronavírus (foto: Pixabay)

O governador Romeu Zema (Novo) anunciou uma série de medidas para tentar conter o avanço do coronavírus em Minas Gerais. Dentre as ações previstas está a suspensão definitiva das aulas da rede pública estadual.

“Suspendemos provisoriamente as aulas no domingo e, a partir de agora, estaremos comunicando que estarão suspensas em definitivo, porque queremos que as crianças não contribuam para espalhar o vírus”, afirmou o governador em nesta quinta-feira, em entrevista à Rádio Band News FM de Belo Horizonte.

Zema anunciou, ainda, que os servidores idosos, mais suscetíveis ao contágio pelo Covid-19, poderão escolher se trabalharão de maneira remota. E que o Estado dará prioridade à quitação de dívidas que tiver com esses trabalhadores.
“Os servidores com mais de 60 anos poderão escolher se ficam em casa ou não. Estamos também agilizando qualquer pagamento ou pendência financeira que o estado possa ter com essa pessoa, para que ele tenha mais condição de enfrentar qualquer situação que venha a surgir”, disse o governador.

Outras medidas

Romeu Zema já havia anunciado, nessa quarta-feira, o cancelamento de cirurgias eletivas (não urgentes), para que mais leitos hospitalares fiquem disponíveis para o atendimento de pacientes infectados pelo coronavírus.
“Hoje o número de leitos na rede pública do estado é aproximadamente 2.800. Geralmente, 70% ficam ocupados de forma quase contínua por diversos tipos de pacientes, dentre eles os de cirurgias eletivas. Queremos reduzir ao máximo essa ocupação, talvez chegue a 40% ou menos”, projetou.


O governador disse, também, que determinou a suspensão dos trabalhos dos servidores na Cidade Administrativa e em outros prédios em Belo Horizonte, além do fechamento de equipamentos culturais, como museusbibliotecas e teatros.


Está prevista, ainda, a ampliação de leitos do Hospital Eduardo de Menezes, com recursos da Vale. “Acertamos com a empresa Vale do Rio Doce, que vai aplicar R$5 milhões para ampliar as unidades de terapia intensiva do Hospital Eduardo de Menezes, que serão utilizadas somente com pacientes do coronavírus”.


O Eduardo de Menezes é um hospital público que compõe a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) e fica localizado no Bairro Bonsucesso, na regional do Barreiro.

Sobre Sindsema

Veja também

Servidores do Meio Ambiente em Minas entram em greve para acordo ser cumprido

Sindicato questiona o Governo sobre acordo judicial feito em 2016 que nunca foi colocado em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *